BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

Onde mora a felicidade?

Esta é a pergunta que os homens têm feito desde tempos imemoriais e, apesar de poucos saberem onde encontrá-la, ninguém desistiu da busca. Sócrates1 e Aristóteles2 colocaram a felicidade no plano da virtude.

Mas o que é virtude? Do grego areté, significa excelência; conformidade com o bem. Segundo Aristóteles se baseia na capacidade humana de deliberar, escolher e agir, antes uma prática, um hábito, do que um dom. 

Neste sentido a RE – mar/1865: O progresso nos Espíritos é o fruto do próprio trabalho; mas sendo livres, trabalham no seu adiantamento com maior ou menor atividade ou negligência, segundo sua vontade, acelerando ou retardando o progresso e, por conseguinte, a própria felicidade, alcançada nas conquistas em inteligência e moralidade3.

Como novos Diógenes4 questionamos: existem homens virtuosos? Existem aqueles que são felizes? Kardec na RE – out/1863 proclama que a virtude não está inteiramente banida da Terra, onde sem dúvida o mal ainda domina, mas quando se procura percebe-se que o número de almas boas é maior do que se pensa e se parece difícil encontrá-las, é que a verdadeira virtude não se põe em evidência, porque é humilde; contenta-se com os prazeres do coração e a aprovação da consciência, ao contrário do vício que se manifesta afrontosamente porque é orgulhoso.

Jesus situa a felicidade na realização das bem-aventuranças, virtudes necessárias para alcançar os Campos Elíseos5 e a plenitude enquanto Espíritos. 

 1 A virtude é fazer aquilo que a que cada um se destina; aquilo que no plano objetivo é a realização da própria essência, no plano subjetivo coincide com a própria felicidade (https://www.dicionarioinformal.com.br/significado/aret%C3%AA/23084/ ).

2 Tudo tende para o bem e a felicidade é a finalidade da vida humana. A felicidade é a prática de uma vida virtuosa – Ética a Nicômaco.

3 Em Aristóteles as virtudes se dividem em categorias morais (relativas ao caráter) e intelectuais (relativas à sabedoria) –  AS VIRTUDES ARISTOTÉLICAS COMO INFLUENCIADOR DA MORAL HUMANA – Jus.com.br | Jus Navigandi

4  Conforme relatos históricos ele andava durante o dia em meio às pessoas com uma lanterna acesa, buscando homens que vivessem segundo a sua essência e que fossem felizes – A Lâmpada de Diógenes para encontrar um multiculturalista honesto – Instituto Liberal

5 Nos Campos Elíseos, os homens virtuosos repousaram dignamente após a morte, rodeados por paisagens verdes e floridas, dançando e se divertindo noite e dia.