BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

O olhar

Uma das coisas que mais nos impressiona os animais é o olhar.

Um observador sincero, com a humildade do aprender, pode identificar inúmeras expressões nos animais apenas destinando tempo e amor, adquirindo a capacidade de comunicar-se e compreender necessidades, sentimentos, exclusivamente pelo olhar, através do qual os Espírito se manifestam.

Os olhos são, sem dúvida, o espelho da alma. Coordenado pelo sistema nervoso, o sentido da visão dá ao espírito uma capacidade de interação com o ambiente que lhe permite ativação de vários campos da consciência.

Encontramos no Livro Evolução Em Dois Mundos, de André Luiz, no capítulo 4, Evolução e Automatismo e, no capítulo 9, Evolução e cérebro, as seguintes colocações:

“Todos os órgãos do corpo espiritual e, consequentemente, do corpo físico foram, portanto, construídos com lentidão, atendendo-se à necessidade do campo mental em seu condicionamento e exteriorização no meio terrestre… é assim… que a visão principiou pela sensibilidade do plasma nos flagelos monocelulares expostos ao clarão solar… (desenvolvendo-se ao longos dos reinos, adentra o espíritos o reino animal – observação nossa) … o sentido da vista, admiravelmente fixado, passa a permitir a constituição das imagens dos objetos na retina, segundo um sistema diotropico particular, aperfeiçoando-se as células receptoras da luz, cujo impulso nervoso alcança as vias ópticas, transportando as imagens captadas até a profundez do cérebro, onde a mente incorpora as interpretações que lhe são próprias e analisa-as, plasmando observações para o arquivo da memória e da experiência.”

“Sob orientação das inteligências sublimes, cada sentido se instala em organização especial, formada de vários aparelhos e implementos. Também o cérebro se organiza em lobos diversos, com vasta margem de recursos para o futuro…”

E desta forma, amigo leitor, o Espírito transita por corpos mais complexos, partindo ao longo das reencarnações dos modelos que constituem os animais inferiores, passando pelos insetos, os peixes, os anfíbios, os repteis, alcançando os animais superiores, aves e mamíferos, onde após longo período de treino a automatizar as funções do corpo, espelha a experiência adquirida no olhar tão magnifico, espelhando a beleza da criação divina e a consciência pulsante rumo ao reino hominal.