BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

O Cérebro

O cérebro é o instrumento de manifestação do espírito por excelência, tanto no corpo físico quanto no corpo espiritual, e compreender a evolução do espírito durante o trânsito nos diversos reinos é essencial para o entendimento do cérebro. 

A Doutrina Espírita nos permite o belo raciocínio do espírito além do corpo, tendo a reencarnação como ponte de evolução e o corpo como instrumento. Desde as primeiras fases de evolução o espírito reencarna. Numa alusão a carne como formadora do corpo físico, poderíamos fazer um trocadilho dizendo que durante o reino mineral o espírito, ainda dormente, reencarna no sentido dos retornos diversos a matéria, mas ocupa o corpo físico de átomos, de elementos químicos e minério. 

Ao transferir-se para o reino vegetal, continua o espírito o processo reencarnatório rumo ao despertar da consciência, agora desenvolvendo a sensibilidade.

Mas no reino animal, logo nas etapas iniciais, recebe as primeiras células nervosas, ainda no campo dos invertebrados, para iniciar as impressões do corpo. E prossegue galgando o campo dos invertebrados enquanto a massa de células nervosas vai ganhando formação em modelos físicos mais complexos.

Descreve André Luiz no livro Evolução em Dois Mundos este processo, esclarecendo que os benfeitores espirituais acompanham todos os passos de evolução do espírito, tal qual podemos ler: “No regaço do tempo, os arquitetos divinos auxiliam a consciência fragmentária na construção do cérebro…”.

E é André Luiz quem nos descreve que o espírito que recebe o corpo físico de peixe tem hemisférios cerebrais ainda reduzidos, no entanto, a ciência atual comprova a capacidade do espírito nesta fase que, utilizando-se do cérebro, registra o sofrimento de maneira mais ampla, tal qual também o amor. 

E nos repteis a formação do cérebro, de acordo com a condição evolutiva do espírito, já se encontra em desenvolvimento mais avançado, dando saltos na fase de animais superiores, aves e mamíferos, culminando na magnifica obra dos primatas, no longo caminho do espírito pelo aprendizado do expressar-se e do conhecer, até chegar à humanidade.

A cada novo passo na evolução, novo cérebro, mais complexo, dando ao espírito a chave para a consciência, sob as bençãos de Deus.