BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

Há vida em todo lugar

Quando entendemos, de maneira profunda, a evolução do espírito em direção ao que nos dizem Joanna de Ângelis, o próprio Espírito de Verdade, como já vimos em textos anteriores, e André Luiz no livro “Evolução em dois Mundos”, nossa mente ligada à forma lógica e racional de perceber as coisas absorve o conhecimento inicial com impacto maior.

Depois, dilui a informação a fim de formatar uma linha de entendimento de que o espírito inicia sua evolução no reino mineral, transita pelo reino vegetal, transfere-se para o reino animal, localiza-se em seguida nos primatas para, depois, chegar à fase humana. Sua evolução profunda será no reino angélico.

No entanto, devemos considerar que, saindo do nosso racional, quando entramos nas linhas da compreensão profunda que ocorre na linguagem do coração, é que entendemos o significado real da evolução. Podemos lembrar aqui da lição tão bela deixada por Francisco de Assis ao ajoelhar- se tantas vezes no chão beijando a terra, dizendo: “Obrigado, irmã terra”. Tocando o vento e dizendo: “Obrigado, irmão vento”. Olha o sol e diz: “Obrigado, irmão sol”. E, admirando a lua, fala: “Obrigado, irmã lua”.

Acreditamos que nosso irmão querido nos falava de maneira poética. No entanto, Francisco, espírito muito superior, dotado do conhecimento da evolução, falava, na verdade, com seus irmãos pequeninos em diversas fases da evolução.

Ao olharmos toda a vegetação ao nosso redor e nos lembrarmos da evolução do espírito, seremos surpreendidos ao pensar que ali, em cada flor, em cada árvore, em cada planta, não encontramos somente a pintura deixada pelos geneticistas espirituais ou pelos arquitetos do espírito. Não vamos sentir apenas os perfumes sublimes que preenchem os nossos sentidos, mas, além disso, espíritos em diversas fases de evolução, de consciência dormente despertando para os campos iniciais da inteligência.

Quando pisamos na terra somos então surpreendidos ao entender que ali há espíritos em evolução, no campo mineral. Qual não é a nossa maior surpresa quando reconhecemos em nosso organismo cada célula como o corpo de espíritos nas fases iniciais de evolução. Há as bactérias, os vírus, os fungos…

Mais surpreendente ainda é pensar que no átomo se encontra o primeiro corpo físico ocupado pelo espírito em seus primórdios da evolução e, ali, no átomo, temos como exemplo o oxigênio que respiramos, a água que utilizamos, cada uma dessas moléculas sendo o corpo físico de um espírito iniciando o processo de evolução. Está dormindo, assistido por espíritos luminosos que compreendem cada um desses estágios.

Neste mês convidamos você para olhar tudo que está ao redor para reconhecer ali os nossos irmãos, sintonizando emocional, mental e de forma vibracional com todos eles. Traremos, assim, para dentro do coração,
os mais profundos entendimentos que somente a emoção pode realizar, no íntimo do inconsciente profundo. É lá que a verdade inscrita pelo Criador pulsa, com humildade e reverência para toda forma de vida.