BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

Caridade, sublime pilar

Na Turquia, em uma chuvosa e gelada manhã, o senhor Sabahattin Yilmaz encontrou perambulando à beira da sua janela um pombo encharcado que não conseguia se abrigar da chuva.

Sensibilizado com a situação do pássaro, que estava tremendo de frio, Yilmaz decidiu usar um secador de cabelos para secá-lo. Por quinze minutos apontou o secador para o pombo, que parecia absolutamente confortável com aquele calor não esperado.

A boa ação de Yilmaz foi capturada em vídeo por uma pessoa que passava próximo à sua casa e viralizou nas redes sociais. Em entrevista à CNN
da Turquia, o rapaz disse: “O pombo se recuperou depois que eu o aqueci um pouco. Eu também dei comida de pássaro a ele. Depois que o pombo
se recuperou bem e comeu sua comida, voou para longe.”

Histórias como a desse pombo nos recordam a necessidade da caridade segundo São Paulo, que compreendeu tão profundamente essa verdade, que diz: “Se eu falar as línguas dos anjos; se tiver o dom de profecia; e penetrar todos os mistérios; se tiver toda a fé possível, a ponto de transportar montanhas, mas não tiver caridade, nada sou. A caridade está ao alcance de todos, do ignorante e do sábio, do rico e do pobre, e porque independe de toda crença particular e define a verdadeira caridade; mostra-a não somente na beneficência, mas no conjunto de todas as qualidades do coração, na bondade e na benevolência para com o próximo.”

“… Todos que praticam a caridade são discípulos de Jesus…”
O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XV