BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

Caráter progressivo da Doutrina

O último ponto que vamos destacar da revelação espírita é que ela é essencialmente progressiva. Assim, o espiritismo é um aliado da ciência que, na realidade, demonstra as leis da natureza, ou seja, as leis de Deus. Como Kardec destaca no livro “A Gênese, no item 55 do capítulo I: 

“As descobertas científicas glorificam Deus em lugar de rebaixá-lo; elas só destroem o que os homens edificaram sobre as ideias falsas que fizeram sobre Deus”

À medida que a humanidade vai progredindo, intelectual e moralmente, o espiritismo caminha progredindo em paralelo e, muitas vezes, várias revelações anteriormente traçadas pelos espíritos responsáveis pelo desenvolvimento moral da humanidade na Doutrina Espírita passam a ser finalmente compreendidas com o desenvolvimento intelectual do homem demonstrado na ciência.

Se algo é descoberto pela ciência que demonstra que o espiritismo está errado em algum ponto, este ponto se modifica, assumindo essa nova verdade. Se algo totalmente novo é revelado e comprovado, o espiritismo imediatamente o aceita e incorpora. É por isto que o espiritismo jamais ficará para trás.

Se as ciências positivas revelam e ensinam aos homens diversos novos conceitos e suas aplicações, o espiritismo tem como diferencial o ensino para a humanidade da moral de Cristo. Quando o ser humano efetivamente aprender e praticar essa moral, Deus não mais necessitará enviar espíritos para que isso seja ensinado.

Deus, nosso pai, nos considerou suficientemente maduros para que pudéssemos ter conhecimento da existência do mundo espiritual, permitindo que a humanidade espiritual viesse falar conosco, os encarnados e, dessa forma, nos dar acesso à verdadeira ciência, que traça acima de tudo as leis da natureza, em conjunto com seu Criador.  Vamos finalizar reproduzindo o texto de Kardec no final do item 62 do cap. I de “A Gênese”:

“O propósito da revelação, portanto, é colocar o homem na posse de certas verdades que ele não pode adquirir por si mesmo com
a intenção de acelerar o progresso. Estas verdades se limitam, em geral, a princípios fundamentais destinados a colocá-lo no caminho das investigações, e não a conduzi-lo pela mão. São marcos que mostram o objetivo; é sua tarefa estudá-los e deduzir suas aplicações. Longe de libertá-los do trabalho, fornece novos elementos

para sua atividade”