BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

As Portas Largas

Estamos no mundo cercados de portas largas, com atrativos que nos fazem ceder aos prazeres e materialismo do mundo. É muito mais fácil parar para olhar o celular do que para fazer o evangelho, por exemplo. 

É inquestionável que não conseguimos mais viver sem uma das maiores portas largas criadas: a Internet. Podemos escolher os conteúdos que vemos através dela, mas, mesmo nos auxiliando, traz muitos temas que mostram uma degradação não vista da sociedade. Situações que, sem ela, não teríamos conhecimento e não teriam o impacto negativo que geram em muitos casos.

Consequência alarmante disso é o aumento do suicídio no mundo. A internet tem um peso real nisso pelo tipo de conteúdo que transmite sem filtro. Filmes, desenhos, séries, notícias, sites que podem envolver da pior forma possível. Auxilia nesse contexto o mundo acelerado que impõe mais competitividade e cobrança, gerando grande insensibilidade e pouca atenção afetiva nas pessoas que entram em um estado de medo e autopiedade impedindo enxergarem as coisas de maneira positiva. Tudo isso, numa mente e corpo fragilizados, propicia o caminho largo para o suicídio. Infelizmente, a maior porcentagem de suicídios hoje é verificada entre os jovens.

“O suicídio é terrível mal que aumenta na Humanidade e que deve ser combatido por todos os homens. Essa rigidez mental que resolve pela solução trágica é doença complexa. Conscientizar as criaturas a respeito das consequências do ato, no Além-Túmulo, das dores que maceram os familiares e do ultraje às Leis Divinas, é método salutar para diminuir a incidência dessa solução insolvável.” Temas da Vida e da Morte, Manoel P. de Miranda, psicografia de Divaldo P. Franco.

Com amor, auxiliemos na eliminação das impressões negativas; parar e escutar afetivamente, sem julgar, com diálogo franco a transmitir confiança. Fé em Jesus, prece e evangelho para uma base familiar de orientação segura, a fim da elevação aos patamares superiores da existência, sem abandonar o mundo no qual todos se encontram em processo de renovação.

“A calma e a resignação adquiridas na maneira de considerar a vida terrestre e a confiança no futuro dão ao Espírito uma serenidade que é o melhor preservativo contra a loucura e o suicídio”. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. V, item 14.