BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

A Terra

Amigos leitores, muito temos a estudar juntos a cerca das questões ambientais. Não podemos desconsiderar, no entanto, a compreensão sob a ótica do Consolador Prometido, da Terra em si, nossa atual residência nos processos de evolução, e a relação desta casa-mãe na compreensão do evangelho.

Assim, iniciamos nossa jornada partindo do “Eu” para adentrarmos o “nós”, rompendo a limitação tacanha da visão antropocêntrica que nos turva a razão espiritual. Afinal, como entender o que estamos destruindo, gerando as mudanças climáticas, sem compreender os caminhos do Divino Construtor?

Nos relata Emmanuel no livro A Caminho da Luz, que há uma comunidade de seres Angélicos, da qual Jesus é um dos membros divinos, na direção de todos os fenômenos de nosso sistema. Descreve Emmanuel que, até aquela data (o livro foi lançado em 1939) estes Espíritos puros já haviam se reunido por 2 vezes em torno da Terra, para a solução de problemas decisivos da organização e direção de nosso planeta, a primeira por ocasião do desprendimento da Terra da nebulosa solar e a segunda quando se decidia a vinda do Senhor a face da terra.

Em pequeno trecho de alta significação espiritual, nos revela Emmanuel que a Terra foi destacada do sol, descrito por Emmanuel como núcleo central do sistema. Também observamos a existência de um núcleo de diretores espirituais do sistema solar, do qual o Mestre do amor, que rege a coordenação da Terra, faz parte. 

Ele, o Arcanjo governante, que desceu suas asas entre nós para as luminosas lições das Leis Divinas, de que se constitui o evangelho, organizou a Terra e desde então desdobra-se em amor e misericórdia aguardando que sejamos capazes de entender as lições das bem aventuranças. 

Tanto falamos hoje do Planeta Terra, discussões infindáveis dos governantes encarnados de diversos países, entidades de defesa do meio ambiente em manifestações pelo mundo, centenas de cientistas defendendo a necessidade imediata de drásticas mudanças, núcleos numerosos que buscam abafar ou reinterpretar a questão das mudanças climáticas, e, no entanto, não nos atentamos para a realidade deste planeta que tanto tem sofrido nas mãos humanas. Trata-se de uma estrutura minuciosamente construída e organizada a fim de receber os espíritos em evolução nas diversas fases do despertar e da expansão da consciência, dirigido por Jesus que, teremos oportunidade de ver nas próximas colunas, é o Construtor por excelência da Terra, e trabalhou incansavelmente a fim de que o planeta se tornasse um berço de evolução. 

Com o olhar do espírita, mesmo do cristão, precisamos nos lembrar com a máxima urgência de que temos um planeta para cuidar e do qual nos cabe responder, ao Mestre, o destino que damos. Que caminhos estamos fazendo na Terra, o quanto estamos desestruturando o que Jesus construiu? 

As mudanças climáticas não estão ocorrendo na Terra que se discute nas reuniões da ONU simplesmente, estamos interferindo e modificando negativamente este planeta dirigido por Jesus e construído para receber os espíritos em evolução.