BEM-VINDO À REVISTA ESPÍRITA ASSEAMA

A sensacional viagem rumo à evolução

Deus, inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas, criou o universo. Criou também os espíritos. Criou e amou como filhos queridos. Dispôs todo o cosmos como campo de aprendizado para eles. 

Inseridos nos átomos e suas inúmeras formações, como moléculas e suas várias formas de matéria, caminharam de ponta a ponta pelos reinos mineral, vegetal, animal, hominal e angélico. Muitos desses Espíritos já atingiram a Angelitude. 

Pertencem à classe de seres que, junto ao Criador, cuidam da manutenção deste vastíssimo espaço sideral, auxiliando a evolução de todos os que se encontram em fases anteriores. 

Entre esses infinitos espíritos estamos nós. Percorridos milênios no planeta Terra, atingimos a forma humana. Sim, o homem! O ser que Deus escolheu para conhecê-Lo, o ponto de equilíbrio desta jornada evolutiva rumo à divindade. Seguiremos em marcha de ascensão aos patamares mais elevados da criação, atingindo a plenitude de nossos potenciais espirituais. 

Fica aqui a questão: faremos isso de forma compulsória, levados nos braços pelos nossos irmãos mais evoluídos ou andaremos passo a passo nesta jornada, exercitando cada vez mais nosso livre-arbítrio: errando, acertando e aprendendo durante o processo?

A pretensão desta coluna é elucidar um pouco as estradas percorridas pelo ser espiritual, desde sua conscientização como indivíduo, até a percepção de sua dimensão extrafísica, tentando compreender o Criador, a Criação e seu papel na escala evolutiva.                               

Convidamos vocês, leitores, a percorrer essa viagem, que tem como objetivo iluminar os processos do despertar espiritual da raça humana. Vamos lançar um olhar pela história: do selvagem primitivo das cavernas pré históricas ao cientista espacial nas estações orbitais. Vislumbraremos a história do espírito em fase de humanidade, através de todas as suas conquistas, descobertas e aprendizados – sempre à luz do Espiritismo.

Sejam muito bem-vindos!

O espírito cumpre sua caminhada evolutiva pelos
diversos reinos: do  mineral até chegar ao angélico