Soja transgênica

Confira o que a nutricionista Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), disse sobre soja transgênica nesta entrevista:

 

 

Revista dos vegetarianos (RV): Qual é a diferença entre soja híbrida, transgênica, convencional e orgânica?

Ana Paula Bortoletto: Soja híbrida é aquela produzida a partir do cruzamento de tipos de soja diferentes, realizado de forma gradual até obtenção da melhor combinação. Esse processo também é chamado de melhoramento genético. Soja convencional é aquela que foi produzida com o uso de fertilizantes e agrotóxicos. Já a soja orgânica é aquela que foi produzida sem o uso de nenhum tipo de agrotóxico, e não possui nenhum traço de transgenia.

RV: Quais os perigos da soja transgênica para a saúde?

Ana Paula: São poucos os estudos independentes que avaliam o impacto da soja transgênica para a saúde em longo prazo. Porém, de acordo com os estudos já existentes e os impactos negativos da soja transgênica para o meio ambiente, o IDEC defende que o princípio da precaução seja adotado, e por isso, que os consumidores evitem consumir alimentos transgênicos. Estudos realizados na França indicaram que o consumo da soja transgênica pode aumentar as chances do desenvolvimento do câncer, principalmente nos órgãos reprodutivos. Outros estudos indicam que a transgenia realizada com material genético de bactérias pode aumentar a resistência à antibióticos. Além disso, a soja transgênica favorece o uso excessivo de agrotóxicos, pois as plantas são geneticamente modificadas para não serem afetadas pela aplicação desse produto.

RV: Como o consumidor pode saber se a soja que ele está consumindo não é transgênica?

Ana Paula: No Brasil, é obrigatória a rotulagem de alimentos que contenham acima de 1% de organismos geneticamente modificados. Os rótulos que possuem o símbolo T com um triângulo amarelo em volta indicam os alimentos que contêm transgênicos. Porém, há pouca fiscalização e verificação de que todos os produtos são de fato  rotulados. O IDEC busca verificar o cumprimento dessa legislação e também possui uma campanha permanente contra o fim dessa rotulagem (que está ameaçada por projetos de lei no Congresso Nacional). Considerando que cerca de 90% de toda soja produzida no Brasil é transgênica, é cada vez mais difícil encontrar a soja não transgênica. A soja orgânica é a que o consumidor pode ter mais garantia de que não é transgênica.

Fonte: Revista Vegetarianos

 

 

Published by

Grupo Asseama

O Grupo ASSEAMA é uma organização espírita e vegana, sem fins lucrativos.
Os animais são nossa razão de existir e é por eles que nos unimos a você. Todas as atividades da Asseama são voltadas ao amparo dos animais.
Nossa missão é promover um Planeta em que os animais sejam reconhecidos como nossos irmãos.