“Pedrinho é um garoto de família abastada que vive em uma grande cidade do Brasil.
Junto ao pai andava pelas ruas movimentadas cheias de luzes, árvores de natal brilhantes e coloridas, renas e toda sorte de enfeites. Ansioso não via a hora de chegar o dia de natal e receber de papai noel seu presente.
Na véspera da data festiva senta-se com os pais na sala e assiste uma reportagem sobre o natal, na qual uma senhora entrevistada comenta que o natal é o aniversário de Jesus. Surpreso Pedrinho diz aos pais:
___ Eu pensei q natal fosse dia de papai noel e presentes.
O pai surpreso responde:
— Não filho. Natal é o aniversário de Jesus.
Com isto na cabeça Pedrinho vai dormir. Altas horas da madrugada o menino vê imensa luz adentrar o quarto. Aos poucos uma figura meiga de olhar profundo surge a sua frente. Pedrinho imediatamente o reconhece: era Jesus.
O menino em sua simplicidade levanta – se e corre para abraçar o Cristo. Sorrindo diz:
— Feliz aniversário Jesus. Seu aniversário é meu dia preferido do ano. O Senhor deve estar muito feliz porque todo mundo comemora seu aniversário.
O Mestre olha Pedrinho com os olhos cheios de lágrimas.
O menino então pergunta:
— Jesus. Por que o Senhor está chorando?
— Nasci Pedrinho – responde Jesus – em uma manjedoura. Na relva simples, entre homens e animais. Minha vida foi um exemplo dos caminhos para a felicidade, pautados no amor, na humildade, na abnegação, na mansuetude. Mas os homens esqueceram minhas mensagens de amor.
O Mestre respira profundamente e continua:
— O orgulho e o egoísmo dominam a Terra. A violência fisica e moral tomam caráter devastador. E com a desculpa de comemorar o natal os homens torturam, escravizam e assassinam bilhões de criancinhas espirituais.
— Criancinhas espirituais? Pergunta Pedrinho – Como assim?
Jesus chorando responde:
— Sim Pedrinho. Os chesters, os perus, os pernis, as tortas de frango, as lasanhas quatro queijos, os pudins, os bolos e outros incontáveis pratos servidos na ceia de natal nada mais são do que cadáveres esquartejados, triturados ou produtos como leite e ovos que provocam uma vida de tortura e dor nos animais.
Jesus olha nos olhos de Pedrinho e continua:
— Em verdade lhe digo e quem tiver ouvidos de ouvir que ouça: os animais têm alma, sentimentos, consciência. Forram os homens a mesa de sangue e dor , contrariando todas as leis de Deus. Minhas criancinhas do coração, os animais, estão sofrendo, desesperados. Bois se deseperam na fila de abate e choram, porcos gritam enquanto caem em caldeirões de água fervente para o homem obter o presunto, galinhas se debatem na linha de sangria semi-vivas em tortura profunda, pintinhos são triturados vivos, vacas – mães choram a separação repentina dos filhinhos, e o homem ignora e sob a desculpa do neu aniversário torna-se o mais cruel dos verdugos.
Pedrinho segura o rosto de Jesus entre as mãos e duz, sorrindo:
— Jesus. É só pedir para as pessoas pararem. Elas vão te ouvir. Peça de presente. Afinal é seu aniversário.
Jesus olha Pedrinho e diz:
— Enquanto isso Pedrinho peço em prece a Deus: “Pai, perdoa-os. Eles não sabem o que fazem”